IGREJA EVANGÉLICA PENTECOSTAL O BRASIL PARA CRISTO

Um lugar de adoração

A História do Ministério O Brasil Para Cristo

A Igreja Evangélica Pentecostal O Brasil para Cristo nasceu do poder de Deus e da Unção do Espírito Santo, através do espírito empreendedor e evangelístico do nosso saudoso fundador - o Missionário Manoel de Mello.

Iniciada por Manoel de Mello e Silva (1929-1990), um trabalhador da construção civil que veio a São Paulo do sertão de pernambucano, converteu-se ao protestantismo na Assembleia de Deus e algum tempo depois aderiu à Cruzada Nacional de Evangelização, hoje nomeada Igreja do Evangelho Quadrangular. Foi ordenado ministro pela International Church of the Foursquare Gospel, igreja estadunidense que organizou os trabalhos missionários que fundaram a Igreja Quadrangular no Brasil.

Em 1955, Manoel teria tido uma visão de Jesus Cristo, a qual ele próprio narra: "Em 1.955 tive uma visão espiritual na qual o Senhor Jesus me apareceu e me deu ordens para começar, no Brasil, um movimento de reavivamento espiritual, evangelização e cura divina, e o Senhor Jesus mesmo deu-me o nome: 'O Brasil Para Cristo'. Obedeci a ordem. Aleluia! Sem dúvida alguma começava no Brasil o maior movimento de evangelização e reavivamento espiritual de toda a América Latina."

O seu programa A Voz do Brasil Para Cristo ficou no ar por duas décadas e ainda continua na Rádio Musical FM, 105,7 com o seu filho Pastor Paulo Lutero de Mello. Conduziu reuniões em praças públicas e estádios de futebol. A Igreja O Brasil Para Cristo cresceu na maior parte em áreas pobres e operárias da Zona Leste de São Paulo.

A igreja O Brasil Para Cristo alcançou destaque entre as denominações pentecostais do Brasil mas é timidamente representada no exterior. Alguns movimentos pentecostais têm origem na igreja, como a Igreja Pentecostal Deus é Amor, e a Casa da Bênção[carece de fontes]. Por um período de tempo, a igreja O Brasil Para Cristo foi membro do Conselho Mundial das Igrejas.

Missionário Manoel de Mello deixou a direção de sua igreja em 1986 e morreu em 05 de maio de 1990. Após a morte de seu fundador, a igreja O Brasil Para Cristo perdeu seu ímpeto inicial e parte da membresia migrou para igrejas neopentecostais. Desta forma houve significativa redução de sua membresia (teria chegado a agregar 1 milhão de pessoas na década de 1970), possuindo hoje, 4000 congregações com 400 mil membros no Brasil e presença no Paraguai, Bolivia, Peru, Chile, Uruguai, Argentina, Portugal e nos EUA.

A igreja O Brasil Para Cristo tem como sua sede o Grande Templo, no bairro da Pompéia, zona oeste de São Paulo, na Rua Carlos Vicari 124. O Grande Templo começou a ser construído nos anos de 1960, com capacidade de aproximadamente 9000 pessoas.


A IGREJA HOJE

De lá para cá, o Brasil para Cristo se notabilizou como uma das maiores instituições religiosas do país. “Avaliamos que 30% da nação já foi alcançada”, considera o ex- presidente nacional, pastor Orlando Silva, que continua: “Hoje, temos o objetivo de plantar a bandeira da denominação em duas capitais ainda: Palmas e Porto Velho. Individualmente, a maturidade cristã de um membro é o alvo de todos os nossos pastores”.

Durante todos esses anos, o lema continua o mesmo: “ganhar O Brasil Para Cristo”. No entanto, isso não tem impedido a igreja de avançar além-fronteiras. Segundo Joel Stevanatto, pastor presidente da Missão Desafio – órgão do Conselho Nacional das Igrejas OBPC que viabiliza o trabalho denominacional no exterior – “atualmente temos cerca de 70 missionários atendendo a projetos de implantação de igrejas no exterior”. Hoje a denominação já tem igrejas no Paraguai, Uruguai, Bolívia, Peru e, até 2010, “nosso planejamento é plantar igrejas nos 10 países da América do Sul”.


PLANOS PARA O FUTURO

Em entrevista, pastor Ivan Nunes, de Porto Alegre (RS), filho do sucessor de Manoel de Mello – Pr. Olavo Nunes, ex-presidente nacional entre 1981 e 1989 atual presidente do Conselho Nacional OBPC, declara: “Durante meu mandato quero priorizar 4 pilares. Em primeiro lugar, a implantação do projeto ‘Em cada casa, uma igreja, e cada crente um evangelista’, pois entendo que esta era a visão da Igreja Primitiva. Em segundo, vamos investir na capacitação teológica da liderança em exercício. Em terceiro, desejo criar projetos educacionais voltados para a formação das crianças, a futura geração da igreja. Por último, planejamos fazer uma reforma estatutária, adequando o novo estatuto aos interesses da denominação”. Nesses 52 anos de história, 2.250 igrejas já foram plantadas, cerca de 2.000 pastores foram consagrados e hoje a denominação conta com mais de 300 mil membros espalhados por todo o país. Geração após geração, o lema é “ganhar o Brasil para Cristo”.





Video OBPC

Assista o video - História da Igreja
Clique na seta

Quadra 405 Conjunto 29 Lotes 1 e 2
Recanto das Emas-DF